Legend Of :: Alone in The Dark

Reações: 





Eae! Hoje eu estou de volta com mais uma postagem Nostálgica! Dessa vez vou falar do cara que deu os primeiros passos na grama dos Survival-Horror, e quando eu digo primeiro, é primeiro mesmo! Bem, Alone in The Dark é um dos prercurssores do gênero, nascido muito antes do clássico Resident-Evil (1996) esse jogo estabeleceu a estética dos primeiros Survival's, e desde que eu comecei com o Blog eu desejava falar dele, pois eu amo jogar essa bagaceira de 1992.




[Atenção: Lapso de Nostálgia de Alto Grau, Texto Nostálgico e Longo de Mais, Leia por sua Conta e Risco!]

Era 2005, cara...eu tinha ganhado meu PS2! Na época ele bombava, diziam que tinha gráficos e jogos espetaculares na minha escola, na real eu nem lembro mais como foi, mas acho que meu pai tinha montado ele no meu quarto no meu televisor de 32" onde eu jogava meu Mega-Drive, eu acordei bem cedinho ja sabendo o que ele havia comprado (minha mãe me contou...SPOILER!) aí eu peguei ele jogando Call of Duty 3, como eu sou um menino educado, eu deixei ele jogando e fui tomar café...normalmente eu daria uma Hadouken e pegaria o Dualshock 2, mas preguiça é foda...depois eu me sentei do lado dele, e assisti ele jogando, depois de leve peguei a caixa do console e abri, dentro havia um pequeno saco plástico com alguns DVDs, eram os jogos que acompanhavam o console: Disney: The Cars, Call of Duty 2, Winning Eleven 06, e outros que não conssigo me lembrar...nesse mesmo dia eu fui pra casa do meu Tio, e no caminho, eu e meu pai paramos em uma banca de revistas, e eu dei uma olhada na área de games, lá eu achei algumas revistas que vem com um disco...é aqui que minha total incompentência perante á nova geração aparece: Eu achava que os jogos que havia comprado, rodavam em meu recém chegado console, mas não. Os jogos não eram aceitos pelo console, por serem de PC. Bem, eu não me fragelei pelo erro, pois a revista vinha com duas edições e dois CDs, no final a revista valeu a compra.
Uma das edições trazia a febre do momento: GunBound, um jogo Online de tiro e estratégia, que logo deu origem á DDTank Online, são bem parecidos e ambos viciam facilmente, tinha uma matéria que listava jogos Indie baseados no seriado Chaves, exibido pelo SBT...mas a outra edição é que era foda, porquê ? Bem, ela trazia uma ánalise completa de Half-Life 2 (Simplesmente o melhor jogo daquele ano!) e outra Ánalise de The Sims 2 (Cara, era realmente uma febre The Sims, e esse jogo vendeu pacas por aqui!) além de uma reportagem que falava sobre a Evolução da IA nos Games, e citava exemplos como Max Payne 2, e Half-Life One, e foi nessa mesa edição que conheci ele...o primeiro dos primeiros: Alone in The Dark, lançado em 1992 para o DOS, e que de acordo com a revista "Causava medo até do Exterminador do Futuro"!





Agora que eu terminei de escrever meu Lapso Nostálgico, vamos á Analise! Como eu disse várias vezes, Alone in The Dark é um jogo de gênero "Survival-Horror" e um dos Prercussores do estilo, sua data de lançamento foi em 1992 (Sem Dia\Mês definido...) para os computadores da época (DOS,3DO,Mac OS) o jogo fez um pequeno Barladar na sua época, pois trazia personagens em 3D com animações suaves (Algo raro de ser achar no MS-DOS por exemplo...) em cenários desenhados á mão, sendo esses em 2D. A história do jogo é exatamente essa...


"Em 1924, Jeremy Hartwood, um artista notável e proprietário da mansão Louisiana Derceto, cometeu suicídio enforcando-se. Sua morte suspeita ainda parece não surpreender ninguém, Derceto tem a reputação de ser assombrada por um poder maligno. O caso é rapidamente tratado pela polícia e logo esquecido pelo público. O jogador assume o papel de Edward Carnby - um investigador particular que é enviado para encontrar um piano no sótão de um antiquário - ou Hartwood Emily, sobrinha de Jeremy, que também está interessado em encontrar o piano, porque ela acredita que uma gaveta secreta em ele tem uma nota em que Jeremy explica seu suicídio. O jogador, quer como Carnby ou Hartwood, vai para a mansão investigar."
Contada a História do game, vamos agora aos Gráficos: Em 1992 era bem raro de se achar jogos que realmente eram em 3D, consoles como o Playstation ou Nintendo 64 ainda estavam nas cabeças de projetores malucos, e as únicas pontas de 3D que os jovens tinham, eram em games do Sega-CD por exemplo (Knuckles And The Chaotix, Sonic CD, Virtua Fighter, Etc...) onde poligonos eram rarissimos de se achar, os projetistas do jogo (Fréderic Anyal, Frank de Girolani por exemplo) tiveram a brilhante idéia de usar os cenários em 2D (nos quais tinham pouco gasto de armazenamento virtual) e Personagens\Objetos em 3D (Esses andavam por cima do Plano, onde haviam bloqueios e áreas de ação invisiveis, que permitiam aos Personagens um cenário "Quase 3D") o truque permitia que a visão tomasse cenas dramáticas, que além de aumentar o clima proposto (Terror, Medo, e Agônia) dava um certo tom de dificuldade ao game. Isso deu muito certo pelo visto, claro que hoje temos cenários em HD assim como os Personagens e Protagonistas, mas considere que pra época são muito bem desenhados até. Por incrível que pareca Edward ou Emily teve seus movimentos capturados por pessoas reais e depois repassados para seus Modelos, Cara...quando eu li sobre isso, descobri o motivo do jogo demostrar movimentos tão realistas pra um DOS, pena que os modelos beirem o Caricato, Mas isso também é consideravel, bem, pra deixar de lelo-lelo: Alone usa ao máximo o potencial do MS-DOS e também do 3DO que foi lançado em 1993, onde o jogo recebeu algumas melhorias (mesmo que pequenas...) e demostra aquilo que vimos em RE1 por exemplo.


Quanto á Jogabilidade, Bem...eu não esperava uma movimentação Ninja Gaiden, aliás é um Survival! Porra, quer jogar jogo de terror com jogabilidade ágil ? Isso não existe cara! Mas levando em conta que a InfroGrames queria meter o terror na criançada da época, eles cumprem bem isso: Edward não corre! Eu achei esquisito pois no Alone 2 ele corre (Mesmo que de forma atrapalhada...) legal, e algumas ações são feitas pelo Menu (Checar, Abrir\Fechar, Usar...) mas relaxa, diferente de RE5, o jogo pausa quando vocês os acessa, e ainda mostra um quadro pequeno que condiz á sua situação no game (Tipo uma Janela com uma foto e talz...), mas uma coisa péssima de se fazer é atacar...para tal, você segura o Espaço, e "seleciona" o golpe com o direcional, segurando ele até o fim, isso têm um Delay variavel e é atrapalhado de mais...podiam ter usado mais as teclas, pois é o que não falta em um PC! Bem, jogando Alone 2 em meu PSP (Por exemplo) percebi que no PSOne era exatamente igual ao PC, porém mais facil de se fazer, mas como estamos falando do primeiro Alone, não vale reclamar disso...ah, e no começo do jogo podemos escolher entre Hemilly Hartwood, e Edward Carnby para controlar pela mansão (Leram a história ?).




As músicas...Bem, são Perfeitas! Não me evergonho de dizer isso á vocês, certo que algumas exageram, como as que tocam nos momentos de ação, mas aquelas que tocam em corredores vazios prestes á gerar um inimigo escondido...ah...essas dão medo mesmo, o legal é que o game contava com Barulhos de passos! Nem são tao variados, mas eles mudam em alguns pisos...

No Final das contas, Alone In The Dark é um bom jogo de Terror, e com um bom detonado em mãos você se divertirá em joga-lo, mas sem um em mãos, com certeza irá desistir na primeira sala por não saber o que fazer (O jogo te dá Pouquissímas dicas quanto á isso) a trama é contada por documentos (que são encontrados durante o jogo) ao estilo Resident-Evil de ser, e além de contar com uma trama supimpa, traz uma ambientação bacanérrima! Não se deixe levar pela limitações e jogue logo, pois temos mais uma mansão com zumbis, e essa é das boas ;)

Espero que tenham curtido a Ánalise, deixe seu comentário, o Blog agradece!

*Em Breve disponibilizarei Download Gratuito na Postagem, Fique Ligado!*