Legend Of :: Metal Gear Solid

Reações: 





Pica como abelha, flutua feito borboleta, rasteja feito...cobra! Gostou do ínicio ? Espere para ver o Meio, hoje, vou postar mais um Legend Of para enche a biblioteca dessa taberna, e mano, quem já jogou um game do calibre Solid, sabe que o bagulho aqui é treta, um dos games mais aguardados para Playstation lá em 1999, esse jogo estreou o sistema vibratório do DualShock, e trouxe um dos melhores gráficos, se não O Melhor. Agora, ponha um cachecol, e enrole em seu queixo, procure alguns truques ninjas no Google e fique sólido!


O Game recebeu ótimas recepções na época de sua chegada ás novas gerações, pois sua primeira aparição foi feita no modesto MSX, com simplórios gráficos em 2D com uma visação de cima, parecido com GTA, mas sem aquele 3D supimpa, porém, mesmo simples, o game tinha uma história digna de filme, com sistemas de Stealth, sendo um dos pioneiros no gênero, na pele de Snake você tinha que se infiltrar em uma base secreta, tomada por terroristas que pretendem usar uma arma nuclear, desenvolvida pela FOX HOUND, e adivinhe o nome do Boss mais marcante do Game: Metal Gear, sim existem várias aparições dessas máquinas revoltadas.


Creio eu que o que mais assustava, era o fato dos gráficos, seguido pelo sistema do game: Era necessário se manter fora do campo de visão inimigo a maior parte do tempo, aliás, você é um agente secreto, e está em território hostil, não seria bacana mandar um CQC naquele guarda, que gemeria como se desse o parto, chamando mais abuiguinhos, que logo-logo, ligariam um alarme, que provavelmente te ferraria ali mesmo...certo ? Snake era capaz de rastejar, encostar em objetos, distrair jogando outros, usar diversas armas, entre elas uma pistola com dardo tranquilizantes, se pendurar, e até mesmo dar uma fumadinha quem sabe...se alimentar com ração-militar era necessário para que sua barra de LIFE  ficasse instável, o CQC era sua melhor arma as vezes, desarmar na surdina não têm preço...!








A trilha sonora era pouco presente, mas quando aparecia, não deixava nada á desejar, sempre combinando com o que rolava, creio que dar enfase á passos, ruídos e tosses inimigas era mais importante que soltar o David Guetta naquela esquina com aquele contêiner...
Jogabilidade, bem balanceada, depende do seu nível de aprendizado mesmo. O game rolava reto e direto, com poucos Loadings, e várias Cut-Scenes em tempo real, mas existia momentos, que você percebia a genialidade de Kojima, ou de sua equipe de produção, Pycho Mantis, um psicopata com poderes telepáticos provava isso em sua batalha: Era necessário plugar um segundo controle para confundir o inimigo que previa seus movimetos! E assim salvar Meryl de um suícidio forçado...Cara, morri umas 50 vezes pra descobrir isso quando joguei.



Snake, com certeza, é o Big Boss da saga, para o que entenderam a menssagem, a longa linha-do-tempo de MGS é inexplicavel, eu só entendi, quando li um pôster recente, que recebi quando comprei a Revista Oficial Playstatio com Revelations na capa, ah! E um dos ícones do game é o Snake em uma caixa de papelão...um item muito bem vindo em Peace Walker de PSP.



O game fez tanto sucesso, que recebeu uma Portagem para Game-Boy Color, que eu até que gostei, era muito colorido, trazendo um aspecto suave no GBC, eu recomendo que busquem um cartucho dele no ML, pois é bem barato, e menos requisitado, no entanto, só jogue se curtir as versões de NES ou MSX de Metal Gear, pois são idênticas! Sério mesmo, essa versão recebeu ótima notas, e cada uma delas não omitiu o real valor que a obra portátil têm, você pode jogar Online clicando naquele Banner de MGS na barra-lateral, ou AQUI! 






Anyway...Just Keep Calm and Jogue Metal Gear Solid, é muito massa ver ESSES gráficos NAQUELE  Playstation que conhecemos saca ? E depois, procure a versão de MSX que também vale uma conferida, e uma última recomendação: manja de inglês ? Tomara, pois cerca de 60% da real graça do game está nas Cut-Scenes e Dialogos, hora de estudar marmanjo!