Legend Of :: Final Fantasy III

Reações: 





Quem diria que uma última fantasia alucinógena salvaria toda uma merga corporação. Eae, como vai você, bem antes, desejo uma boa noite (como sempre, troque caso esteja lendo de dia, ou de tarde...) e eu quero avisar-lhes que retomarei as minhas postagens matinais, sim, prometo escrever mais para vocês sempre que puder!
E como hoje é sábado, nada como passar uma tarde desfrutando um RPGzinho...e esses momentos melhoram mais ainda quando a coragem de começar um Final Fantasy floresce.

O Final Fantasy que analisarei para vocês hoje é o Terceiro da série, lançado originalmente no dia 27 de Abril de 1990 no ocidente e para o NES. O 3º título da série trouxe algumas melhorias gráficas e sistemáticas, além de uma história gigantesca (para a época...) e um perfeito sistema de profissões. Esse foi também o FF que mais joguei na VIDA!



O jogo começa quando um terremoto estranho nas ilhas flutuantes. Abrindo então uma entrada misteriosa, nisso 4 garotos órfãos decidem investigar a nova caverna, e acabam presos no local, tendo como última opção prosseguir. Apartir desse ponto conhecemos aos poucos as suas personalidades, e descobrimos o que causou tal terremoto. 

Bem, um bom Legend Of sempre têm um "Como/Quando/Conheci/Joguei o Jogo" e nesse eu não deixaria isso de lado. Bem, na real, eu nunca tive paciência pra realmente jogar o terceiro FF, devo ter algum problema, pois jogo o primeirão sem pestanejar...só me apeguei ao terceiro título quando joguei o Remake lançado inicialmente para o DS, no Port para PSP. Cara...que jogo, sabe, quando comecei a joga-lo (FF pra mim é que nem seriado, eu começo e só paro quando termina) prometi a mim mesmo aproveitar os momentos sozinho em casa nos sábados e domingos, fora cerca de 50 Horas acumuladas de FFIII, foi um vicío: quando eu acordava jogava um pouco, voltava da escola, jogava mais, almoçava, mais um pouco, tomava banho, OPA de novo...
A história do jogo simplesmente me maravilhou. É bem interessante acompanhar tudo o que rola com os protagonistas, e o sistema de profissões ajudou nisso, pois é bem simples e funciona perfeitamente com o mundo da série, além de disponibilizar uma penca de opções (Archer, Scholar, Viking, Magic Knight, Knight, Black Mage, White Mage, Black Belt...), e mudar uma classe só pra ver o visú é fantástico!


Cada profissão (ou classe) utiliza um determinado tipo de equipamento, e mais são adicionadas á sua vontade quando encontramos os cristais sagrados do jogo (ou fazemos Side-Quests). Durante as batalhas há também opções especiais para cada classe utilizada, um exemplo é a profissão Thief, que permite o uso da habilidade Steal (obtem um item aleatório do inimigo...ou nao), ou os Mages que usam habilidades mágicas devastadoras em bons níveis de experiência. Em 1990 a versão de NES inovou, pois os FF anteriores não permitiam a escolha de mudar as profições a qualquer momento, sendo escolhidas desde o começo e permanecidas até o fim (mas evoluíndo), FFIII permitia a mudança a qualquer momento, o jogo também recebera a inclusão de duas classes bem úteis, como os Summoners que invocavam a famigeradas Summons que conhecemos hoje (Ifrit, Ramuh, Odin etc...).

Lembra-se dos chocobos ? Bem, eles foram introduzidos em FFII para serivrem de montarias e até como depósitos. Bem, se você se lembra dos Chocobos, deve se flagelar caso esqueça dos Moogles: criaturas brancas, com aparência de urso, asas de morcego, nariz de palhaço e antena com ponta de bolinha...lembrou ?
Ótimo, odiaria ter que te escravizar. Como o inventário do jogo era limitado, a Square teve a brilhante idéia de criar um personagem que guardasse algum de seus itens, aqui também surgiu os Fat Chocobos.

O Gameplay de um FF está todo aqui. Você controla um dos 4 protagonistas por um Mapa-Mundi e quando entra em uma casa, por exemplo, vê que os protagonistas entram em seu interior. Aleatóriamente enfrentamos criaturas em ambos os mapas, basta caminhar em uma área de risco, como as pequenas arvorezinhas do Mapa-Mundi, ou numa caverna, já nas batalhas tudo rola por turnos. Você escolhe o que todos os personagens deve fazer e espera pelo seu turno, caso saia vitorioso receberá pontos de EXP (que acumulam, obviamente, e fazem você subir de nível) e alguns itens, caso morra me desculpe, mas é um puta Game-Over. Há alguns transportes mais rápidos como barcos e aviões também.



Na versão de 1990 nós escolhíamos os nomes de cada protagonista no ínicio, mas no Remake do jogo eles já tem um nome próprio, podendo é claro ser alterado á seu gosto. Sem dúvida um dos melhores FF que a Square já produziu em seu tempo de vida! Quanto ao Remake, que aliás foi o jogo mais portado da história, não deixa nadinha de nada dos nadis á desejar, e seus graficos nas versões além DS são muito bonitos, fazendo tudo parecer uma pintura á óleo, e sem contar as músiquinhas nostálgicas que foram remixadas para se adaptarem á hoje.

Olhem, é melhor eu parar de escrever...tenho alguns negócios á tratar aqui. Mentira. Vou voltar á jogar o FFIII (NES) quem sabe eu acho inspiração pro meu RPG em desenvolvimento...ah! Eu ainda não falei dele né ? bem, fica pra próxima ;) Até próximo Post! 

Não Esqueça de deixar um Comentário OK ?!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não poste comentários com palavreado Chulo que contenham
Palavrões que possam ofender uma ou mais pessoas, palavras de conteúdo chulo que apenas demostram gírias serão moderadas, Exemplo: F*da.
Se for reclamar, reclame com educação pelo menos, sintam-se livres para falar e discutir sobre o que desejar